TEORIA DO CONHECIMENTO E LIBERDADE NA ÉTICA DE ESPINOSA.

Diego de Carvalho Sanches

Resumo


O presente artigo tem como objetivo demonstrar de que maneira Espinosa (1632-1677), em sua "Ética", relaciona os
gêneros do conhecimento com a liberdade humana. Em outras palavras: busca-se esclarecer o caráter fundamental
da teoria do conhecimento no processo de passagem do homem da servidão de seus afetos para a liberdade regulada
pela razão. Partindo da leitura da parte II da "Ética", buscar-se-á reconstruir a teoria dos três gêneros do
conhecimento para explicitar, a partir da parte III, de que forma os afetos se relacionam com a mente determinando
o pensamento e o comportamento humano. Em seguida, de acordo com a parte IV da "Ética", será preciso esclarecer
as condições da servidão do homem e como ela está intrinsecamente relacionada ao desgoverno dos afetos que, por
sua vez, é o resultado do conhecimento inadequado destes. Por fim, será preciso demonstrar, com base na parte II e
V, como o conhecimento adequado e, portanto, verdadeiro dos afetos constitui o processo de passagem da servidão à
liberdade.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.