DO USO POSSÍVEL DA MATEMÁTICA PELA FILOSOFIA.

Paulo Vitor De Souza Queiroz

Resumo


Como sabemos, Kant sempre se preocupou em nos mostrar que a matemática e a filosofia são duas formas distintas
de conhecimento que nunca podemos misturar. O que elas têm em comum é que ambas são conhecimentos
racionais, portanto, independentes dos dados da experiência. A base da

organização de ambas é a estrutura lógica do nosso pensamento, enquanto que as ciências empíricas, além do
pensamento, necessitam, como ele diz, do testemunho da experiência. Apesar disso, Kant escreveu um pequeno
texto em sua fase pré-crítica em que defende o uso da matemática pela filosofia, e, surpreendentemente, na filosofia
moral. O nosso objetivo é analisar a utilidade de noções matemáticas no emprego à Filosofia prática,
especificamente, o conceito de grandeza negativa pensando-o na própria ideia de ser humano. Trata-se de esclarecer
como é possível, levando em considerações questões metafísicas, que Kant, com a ajuda do conceito matemático de
"grandeza negativa", tente solucionar um problema da filosofia moral, tão distante de assuntos teóricos.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.