A CONFISSÃO NO PERÍODO ÉTICO DE MICHEL FOUCAULT

Rafael Siqueira Monteiro

Resumo


A confissão no período ético de Michel Foucault; trata-se de uma pesquisa teórico-bibliográfica, cujo objetivo geral
é analisar a novidade aportada por Foucault no uso do conceito confissão em seu período ético. O problema desta
pesquisa é: Como Foucault aborda a confissão em seu período ético? Esta pesquisa parte da hipótese de que a partir
de 1979 o conceito confissão além de se tornar central nas análises de Foucault é pensado diferentemente de outros

períodos de sua obra. Trata-se que o conceito confissão foi submetido a certas variações de conteúdo devido alguns
deslocamentos teóricos presentes na obra de Foucault. Em meio a esses deslocamentos o conteúdo do conceito
confissão foi sendo modificado de acordo com os interesses que ora instigava o espírito inquieto de Foucault. Nosso
interesse ao trazer o tema da confissão não é de abarcar esse conceito na totalidade da obra foucaultiana, muito
menos de analisar a maneira pela qual essas mudanças ocorreram ao longo de suas pesquisas. Queremos, pois,
realizar uma análise acerca da maneira pela qual Foucault aborda o tema da confissão em seu período ético. Como
suporte teórico, além das obras do período ético de Michel Foucault, buscaremos fundamentação teórica nos
comentadores: Cesar Candiotto, Frédéric Gros, Edgardo Castro, Jean-François Bert, Michel Senellart e Philippe
Chevallier.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.