CRÍTICAS AO CONCEITO LIBERAL DE CIDADANIA E AS DECORRÊNCIAS PARA A EDUCAÇÃO

Ricardo Pereira da Silva, Marcos Francisco Martins

Resumo


Este artigo é resultante de pesquisa bibliográfica. O texto parte do resgate etimológico de cidadania e apresenta o conceito liberal a partir de dois clássicos: um moderno, Locke, e outro contemporâneo, T. H. Marshall. Aponta que a concepção liberal de cidadania se funda no direito formal de o indivíduo egoísta, com liberdade, adquirir propriedade, o que é contradito por conceitos que a afirmam como relacionada ao efetivo acesso de todos aos bens necessários à vida digna. Nas conclusões, são delineadas decorrências da cidadania liberal à educação: a transformação, de direito fundamental, em mercadoria, o praticismo, a centralidade das avaliações padronizadas, externas e de larga escala, a flexibilização dos processos de formação, a meritocracia e a privatização.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrônico: 2237-0315              ISSN Impresso: 1981-9269

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Licença Creative Commons