GINÁSTICA GERAL: REFLEXÕES A PARTIR DO PARADIGMA EMERGENTE DE BOAVENTURA DE SOUZA SANTOS

Vilma Aparecida Pinho, José Tarcísio Grunennvaldt

Resumo


Este artigo analisa a ginástica a partir dos pressupostos do paradigma da racionalidade moderna e do paradigma emergente, conforme discutidos por Boaventura de Souza Santos, destacando o que há por detrás do ensino de ginástica como uma prática social que se desenvolve com base nas concepções e epistemologias de diferentes épocas. Utilizam-se, como referência, as proposições do Grupo de Pesquisa de Ginástica Geral da FEF/UNICAMP, o qual consubstancia propostas de Ginástica Geral considerando os sujeitos singulares com suas histórias de vida. A pesquisa atribui significativas mudanças na concepção de corpo, ginástica e formação no interior do paradigma emergente e conclui que a produção de conhecimento pela vivência do corpo - sujeito situado na história e nas realidades socioculturais - pressupõe práticas relevantes pelo valor da criação humana, que articula a cultura local à global e a interdisciplinaridade às experiências cotidianas como possibilidades de formação.""


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrônico: 2237-0315              ISSN Impresso: 1981-9269

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Licença Creative Commons