Corazonar o pensar e o fazer pesquisa em educação como proposta para metodologias outras: esboços germinais

Fernanda Brabo Sousa

Resumo


Este artigo pretende esboçar uma maneira outra de ser pesquisadora e fazer pesquisa acadêmica e intelectual em educação. Um modo que considera o pensar emocional, a intuição, o acaso e a dimensão do corazón, como propõe o filósofo latinoamericano Rodolfo Kusch, para falar de uma lógica outra de (re)interpretação e (res)significação da realidade. Considera ainda a disposição vivencial ao estar junto, partindo do pressuposto de que o método de pesquisa surge desde a vivência e do atuar na pesquisa junto com o outro. Para isso, parte da vivência da autora junto a professores kaingang e mbya guarani na Ação Saberes Indígenas na Escola, no estado do Rio Grande do Sul, dos anos de 2013 a 2017. Utiliza ainda a noção de corazonar, de acordo com Patricio Guerrero Arias, propondo uma postura intelectual, acadêmica e política de luta decolonial a partir do corazonamiento do saber, do poder e do ser. O termo corazonar faz referência à religação da afetividade à racionalidade intelectual e trata-se de uma postura de decolonialidade do saber, do sentir e do ser, mas também de uma descolonização da própria academia e sua racionalidade universalizante.

Palavras-chave: Ação Saberes Indígenas na Escola. Corazonar. Decolonialidade.

"

Corazonar the thought and corazonar the research thinking and doing in education as a proposal for other methodologies: germinal skills


Abstract

This article intends to outline another way of being a researcher and doing academic and intellectual research in education. It is a way that considers the emotional thinking, the intuition, the chance and the dimension of the heart, as proposed by the Latin American philosopher Rodolfo Kusch, to speak of another logic of (re)interpretation and (re)signification of reality. It also considers the experiential disposition to be together, starting from the assumption that the research method arises from the experience and acting in the research with the other. For this, it starts from the author's experience with teachers Kaingang and Mbya Guarani in the Action Indigenous Knowledge in School, in the state of Rio Grande do Sul, from 2013 to 2017. It uses the notion of heart, according to Patricio Guerrero Arias, proposing an intellectual, academic and political position of decolonial struggle beginning with the heart of knowledge, power and being. The term corazonar refers to the reconnection of the affectivity to the intellectual rationality, and it is a posture of both decoloniality of the knowledge, the feeling and the being, and decolonization of the academy itself and its universalizing rationality.

Keywords: Action Indigenous Knowledge in School. Corazonar; Decoloniality.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN Eletrônico: 2237-0315              ISSN Impresso: 1981-9269

This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial 3.0 Brasil License

Licença Creative Commons