CENTRO DE CI√äNCIAS BIOL√ďGICAS E DA SA√öDE ‚Äď CCBS

O Centro de Ci√™ncias Biol√≥gicas e da Sa√ļde ‚Äď CCBS √© um √≥rg√£o da administra√ß√£o setorial da UEPA. Coordena, atualmente, seis cursos na √°rea da sa√ļde: Medicina, Biomedicina, Licenciatura em Educa√ß√£o F√≠sica, Enfermagem, Fisioterapia e Terapia Ocupacional. O CCBS administra, tamb√©m, o Centro de Sa√ļde Escola ‚ÄúTeodorico Macedo‚ÄĚ, a Unidade de Sa√ļde Materno Infantil, o Ambulat√≥rio de Dermatologia, e a Unidade de Assist√™ncia de Fisioterapia e Terapia Ocupacional ‚Äď UEAFTO, os quais se destinam a atender a comunidade por meio de suas atividades de ensino, pesquisa e extens√£o.

CURSO DE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA

APRESENTAÇÃO

O Curso de Biomedicina da Universidade do Estado do Par√° ‚Äď UEPA no munic√≠pio de Marab√° tem como objetivo geral formar profissionais da √°rea de sa√ļde plenamente capacitados a exercer as fun√ß√Ķes pr√≥prias da √°rea de Biomedicina em institui√ß√Ķes p√ļblicas ou privadas. A idealiza√ß√£o da cria√ß√£o de um curso de Biomedicina na Universidade do Estado do Par√° ‚Äď UEPA partiu de sucessivos momentos de reflex√Ķes e discuss√Ķes sobre a necessidade da institui√ß√£o possuir mais um curso na √°rea da sa√ļde, avan√ßando desta forma nos servi√ßos j√° prestados a sociedade amaz√īnica. O curso de Biomedicina √© mais um grande projeto de nossa Institui√ß√£o, integrante do Centro de Ci√™ncias Biol√≥gicas e da Sa√ļde (CCBS) da UEPA. O curso foi aprovado ad referendum atrav√©s da Resolu√ß√£o N¬ļ 2247/11- CONSUN, 17 de junho de 2011 e possui carga hor√°ria total de 4.260 horas. Ter√° dura√ß√£o m√≠nima de quatro anos e m√°xima de sete anos em regime seriado semestral.

PERFIL PROFISSIONAL:

O Curso de Biomedicina da UEPA forma profissionais competentes e integrados aos fen√īmenos da sociedade, capazes de atuar efetivamente no processo de desenvolvimento social, cultural, econ√īmico e pol√≠tico do pa√≠s, sobretudo no que se refere √†s quest√Ķes de √Ęmbito regional relativas √† sa√ļde no sentido de diagn√≥stico, cura e preven√ß√£o das doen√ßas. O perfil dos egressos ser√° com forma√ß√£o generalista, humanista, cr√≠tica e reflexiva, abrangendo todos os n√≠veis de aten√ß√£o a sa√ļde com base no rigor cient√≠fico e intelectual. O Biom√©dico depois de formado ser√° capaz de exercer, al√©m das atividades t√©cnicas e cient√≠ficas pertinentes √† sua profiss√£o, o esp√≠rito cr√≠tico e a responsabilidade que lhe permitam uma atua√ß√£o profissional consciente, voltada para a busca da melhoria da qualidade de vida da popula√ß√£o.
A forma√ß√£o do Biom√©dico na UEPA fundamenta-se numa linha dial√©tica para que os egressos sejam capazes de responder de forma cr√≠tica as situa√ß√Ķes encontradas em sua vida profissional, devendo ter a capacidade de tratar as quest√Ķes de sua compet√™ncia na realidade nacional, sem perder a vis√£o da regi√£o Amaz√īnica.

CAMPO DE ATUAÇÃO:

O profissional biom√©dico tem amplo e crescente campo de atua√ß√£o no mercado de trabalho, podendo exercer atividades t√©cnicas e cient√≠ficas em pesquisa b√°sica e aplicada, em programas voltados para a √°rea de sa√ļde e para o meio ambiente. O campo de atua√ß√£o
profissional pode ser a ind√ļstria de alimentos, medicamentos, biotecnologia, bem como as institui√ß√Ķes de sa√ļde (an√°lises cl√≠nicas e banco de sangue).
A Resolu√ß√£o n¬ļ 78, DE 29 DE ABRIL DE 2002 em seu artigo 1¬ļ, ¬ß 1¬ļ fixa o campo de atua√ß√£o das atividades do Biom√©dico. Desse modo desde que comprovado a realiza√ß√£o de Est√°gio com dura√ß√£o igual ou superior a 500 (quinhentas) horas, em institui√ß√Ķes oficiais ou particulares, reconhecidas pelo √≥rg√£o competente do Minist√©rio da Educa√ß√£o ou em laborat√≥rio conveniado com Institui√ß√Ķes de n√≠vel superior ou cursos de especializa√ß√£o ou p√≥s-gradua√ß√£o, reconhecidos pelo MEC, possuir as seguintes Habilita√ß√Ķes: 1-Patologia Cl√≠nica (An√°lises Cl√≠nicas)/ 2- Biof√≠sica/ 3- Parasitologia/ 4- Microbiologia/ 5- Imunologia/ 6- Hematologia/ 7- Bioqu√≠mica/ 8- Banco de Sangue/ 9- Virologia/ 10- Fisiologia/ 11-Fisiologia Geral/ 12- Fisiologia Humana/ 13- Sa√ļde P√ļblica/ 14- Radiologia/ 15- Imagiologia (excluindo interpreta√ß√£o)/ 16- An√°lises Bromatol√≥gicas/ 17- Microbiologia de Alimentos/ 18- Histologia Humana/19- Patologia/ 20- Citologia Oncol√≥gica/ 21- An√°lise Ambiental/ 22- Acupuntura/ 23- Gen√©tica/ 24- Embriologia/ 25- Reprodu√ß√£o Humana/ 26- Biologia Molecular Como definido no art. 2¬ļ, ¬ß 1¬ļ da mesma Resolu√ß√£o, no exerc√≠cio de suas atividades, legalmente habilitado em an√°lises cl√≠nicas o biom√©dico tem como compet√™ncia legal assumir chefias t√©cnicas, assessorias e dire√ß√£o desta atividade.

Projeto Pedagógico:

MEDICINA

APRESENTAÇÃO

O Curso de Medicina objetiva formar profissionais capazes de desenvolver a√ß√Ķes de promo√ß√£o, preven√ß√£o e reabilita√ß√£o da sa√ļde individual e coletiva. Realiza sua pr√°tica de forma integrada e cont√≠nua com o sistema de sa√ļde.
O m√©dico deve ter compet√™ncia t√©cnica na realiza√ß√£o da hist√≥ria cl√≠nica, exame f√≠sico do paciente e na interpreta√ß√£o dos exames complementares. Deve tamb√©m ter aptid√£o para lidar no trato das urg√™ncias, conhecimentos √©ticos e human√≠sticos, capazes de contribuir para uma postura m√©dica adequada, e conhecimentos b√°sicos em diferentes especialidades m√©dicas e nos diversos n√≠veis de complexidade de atua√ß√£o na sa√ļde.

PRINC√ćPIOS

  1. Vincula√ß√£o, uni√£o entre teoria e pr√°tica, ou seja, uma rela√ß√£o simult√Ęnea e rec√≠proca que expresse o movimento e as contradi√ß√Ķes, constituindo uma unidade indissol√ļvel;
  2. As ciências básicas devem ser complementos permanentes ao ciclo profissionalizante;
  3. Os conte√ļdos curriculares devem ser selecionados segundo crit√©rios √©ticos, human√≠sticos, de letalidade (urg√™ncias e emerg√™ncias), de preval√™ncia (problemas comuns: prim√°rios, secund√°rios e terci√°rios) e de potencialidade de preven√ß√£o.
  4. O ensino deve ser centrado na comunidade, ou seja, em equipes transdisciplinares, exigindo o esforço do encontro, da discussão e da descoberta coletiva;
  5. A pr√°tica m√©dica com enfoque na pessoa deve valorizar o ser humano integral, vendo-o como s√≠ntese das dimens√Ķes biol√≥gicas, psicol√≥gicas, s√≥cio-culturais e inserido na sociedade;
  6. A avaliação, como momento de construção do conhecimento e reflexão da ação, deve contemplar o conhecimento, habilidades e atitudes;
  7. A democratização do poder entre professores e alunos deve ser um movimento dialético de apropriar, difundir e produzir novos conhecimentos, envolvendo a parceria com o aluno através do diálogo.

ATUAÇÃO

Hospitais, consult√≥rios, centros de sa√ļde, unidades de sa√ļde da fam√≠lia, √≥rg√£os p√ļblicos e privados, universidades.

CURR√ćCULO

Total de Horas: 8.810 h (Belém) e 8.400 h (Santarém)
Duração Mínima: 6 anos
Duração Máxima: 9 anos
Regime: Seriado anual por módulos

Projeto Pedagógico РBelém:

Projeto Pedagógico РMarabá:

Projeto Pedagógico РSantarém:

LICENCIATURA EM EDUCA√á√ÉO F√ćSICA

APRESENTAÇÃO

O perfil do curso de Licenciatura em Educação Física caracteriza-se por uma formação generalista, humanista, crítica e reflexiva pautada em princípios éticos, políticos, pedagógicos e com base no rigor científico, cuja intervenção seja qualificada para o exercício de atividades profissionais nos diversos ambientes educacionais da Educação Física.

OBJETIVOS DO CURSO

Objetivo Geral

Formar professores qualificados para agir, atuar, desenvolver e implementar a atividade docente expressa no trabalho pedag√≥gico em diferentes campos de trabalho, mediado pelo objeto ‚Äď pr√°ticas corporais, esportivas e do lazer.

Objetivos Específicos

  • Formar professores com uma consistente base te√≥rica para a atividade docente no campo das pr√°ticas corporais, esportivas e do lazer, com capacidade de analisar a realidade atual e nela intervir como agente de transforma√ß√£o;
  • Formar professores com base unilateral, expressa em compet√™ncias cient√≠ficas, t√©cnicas, pedag√≥gicas, sociais, √©ticas, morais e pol√≠ticas que significam, em √ļltima inst√Ęncia, a supera√ß√£o da forma√ß√£o unilateral e limitada ao mercado de trabalho;
  • Formar professores que dominem os processos l√≥gicos, os meios, as t√©cnicas e os m√©todos de produ√ß√£o do conhecimento cient√≠fico na perspectiva de possibilitar o acesso e a socializa√ß√£o p√ļblica a todas as descobertas da ci√™ncia;
  • Formar professores que dominem os conhecimentos de sua atua√ß√£o profissional e sejam capazes de compreender e enfrentar as quest√Ķes referentes ao trabalho alienado capitalista a fim de sua supera√ß√£o por um trabalho de base emancipat√≥ria, solid√°ria, em grupo, com autonomia e auto-organiza√ß√£o para tomar decis√Ķes, bem como se responsabilizar pelas op√ß√Ķes feitas;
  • Formar professores a partir de experi√™ncias s√≥cio pedag√≥gicas, possibilitando a reflex√£o critica em sua pr√≥pria atua√ß√£o e no contexto em que atuam, e que saibam interagir coletiva e cooperativamente na elabora√ß√£o, gest√£o, desenvolvimento e avalia√ß√£o de a√ß√Ķes tanto com sua comunidade profissional, quanto com a sociedade em geral;

Projeto Pedagógico:

TERAPIA OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO

A Terapia Ocupacional √© uma profiss√£o da sa√ļde, com forma√ß√£o generalista, humanista, √©tica, cr√≠tica e reflexiva, que capacita para atuar em todos os n√≠veis de aten√ß√£o √† sa√ļde em conformidade com os princ√≠pios e diretrizes do Sistema √önico de Sa√ļde (SUS) e do Sistema √önico de Assistencial Social (SUAS), compreendendo as pol√≠ticas sociais como direito e cidadania, de forma a garantir a integralidade da assist√™ncia em todos os n√≠veis de complexidade.

A Terapia Ocupacional utiliza como instrumento de trabalho a atividade, tendo como significado o fazer do homem em sua vida cotidiana e social (fam√≠lia, escola, trabalho e lazer), pensando no cotidiano deste indiv√≠duo e em suas rela√ß√Ķes. A interven√ß√£o do Terapeuta Ocupacional se d√° atrav√©s das atividades f√≠sicas, funcionais, cognitivas, sociais e afetivas, indo ao encontro das suas potencialidades e colocando em pr√°tica solu√ß√Ķes r√°pidas e b√°sicas nos problemas funcionais e ocupacionais do paciente.

Utilizando t√©cnicas de reabilita√ß√£o, orienta√ß√£o familiar, atividades preventivas de educa√ß√£o em sa√ļde, individual e em grupo, e de reinser√ß√£o social, o tratamento de Terapia Ocupacional estabelece objetivos com o indiv√≠duo para a realiza√ß√£o de seu trabalho ou ocupa√ß√£o adaptando o ambiente f√≠sico e utens√≠lios, se necess√°rio, promovendo o m√°ximo de autonomia e independ√™ncia nas atividades habituais, reorganizando o cotidiano e tra√ßando estrat√©gias de a√ß√Ķes do sujeito usu√°rio do servi√ßo.

A base da aplicabilidade da Terapia Ocupacional est√° fundamentada nas atividades da vida di√°ria, em todas as fases da vida humana. A Terapia Ocupacional tem como foco a promo√ß√£o de a√ß√Ķes que visem a inclus√£o social dos grupos e minorias que se encontram exclu√≠dos dos processos sociais, por doen√ßas ou problem√°ticas contingentes, que interfira em seu desenvolvimento pleno enquanto ser humano e cidad√£o.

O profissional √© capacitado para, al√©m de desenvolver a√ß√Ķes no campo da Terapia Ocupacional, ser agente de transforma√ß√£o social, desenvolvendo uma atua√ß√£o competente e engajada nos processos de mudan√ßa social, comprometendo-se com a transforma√ß√£o da realidade e fazendo articula√ß√£o entre educa√ß√£o-trabalho-sa√ļde, do resgate do homem enquanto sujeito hist√≥rico, melhorando assim a qualidade de vida do indiv√≠duo, observando dificuldades oriundas do contexto social.

Em 2008 foi implantado um modelo curricular integrado, cujo processo de aprendizagem √© centrado no aluno, com abordagem interdisciplinar dos conte√ļdos curriculares, fundamentada na articula√ß√£o teoria e pr√°tica e no exerc√≠cio da investiga√ß√£o.

Essa forma de organiza√ß√£o visa atender as diretrizes curriculares nacionais para os cursos da √°rea da sa√ļde e as necessidades sociais da popula√ß√£o com destaque no SUS, que prop√Ķe aos alunos o aprendizado e a garantia de uma forma√ß√£o baseada na autonomia e discernimento e assegura, ainda, a integralidade, a qualidade e humaniza√ß√£o prestada aos indiv√≠duos, fam√≠lias e comunidades.

O curso é seriado anual com oferta de atividades curriculares em módulos semestrais. A carga horária total de 3.930 horas, com duração mínima de cinco anos e máxima de oito anos. O funcionamento é integral.

ATUAÇÃO

O profissional de Terapia Ocupacional atua em: Hospitais Gerais e Especializados; Cl√≠nicas e Consult√≥rios; Centros de Sa√ļde; Centros de Refer√™ncias em Reabilita√ß√£o F√≠sica e Profissional; Escolas e Creches; Institui√ß√Ķes Geri√°tricas; Empresas; Domic√≠lio; Institui√ß√Ķes de Ensino Superior e Pesquisa; Centro de Aten√ß√£o Psicossocial (CAPS); Programa Sa√ļde da Fam√≠lia (PSF); Programas de Sa√ļde do Trabalhador; Programa do Idoso; Programa de Aten√ß√£o Sa√ļde da Mulher e da Crian√ßa e outras √°reas que comp√Ķe a equipe interdisciplinar de sa√ļde, educa√ß√£o e assist√™ncia social.

Projeto Pedagógico

ENFERMAGEM

APRESENTAÇÃO

O Curso de Enfermagem objetiva a forma√ß√£o do profissional Enfermeiro com a capacidade de inserir novos conte√ļdos e mudan√ßas nos atuais modelos assistenciais e, dessa forma, contribuir significativamente para melhoria das condi√ß√Ķes de sa√ļde do indiv√≠duo, fam√≠lia e comunidade, seja na promo√ß√£o, preven√ß√£o e recupera√ß√£o da sa√ļde, assim como atua√ß√£o em √°reas de ensino, administra√ß√£o, assist√™ncia, extens√£o e pesquisa.

O curso tem em sua organiza√ß√£o acad√™mica, o regime de seriado com blocos semestrais, em turmas matutinas e vespertinas. As aulas pr√°ticas e est√°gio s√£o desenvolvidos em laborat√≥rios, unidades municipais de sa√ļde e institui√ß√Ķes hospitalares. As turmas s√£o divididas em subgrupos de seis alunos, em m√©dia. O curr√≠culo encontra-se organizado em cinco s√©ries, cada uma com um enfoque central para o desenvolvimento de habilidades e compet√™ncias. A carga hor√°ria do curso √© de 4.460 horas. O tempo m√≠nimo de integraliza√ß√£o de cinco anos e o m√°ximo de oito anos.

ATUAÇÃO

O Enfermeiro desenvolve atividades na √°rea da Aten√ß√£o B√°sica √† Sa√ļde e Hospitalar.

Uma vez graduado o Enfermeiro poder√° realizar a P√≥s Gradua√ß√£o Lato Sensu (especializa√ß√£o) nas √°reas de: Aten√ß√£o B√°sica √† Sa√ļde, Enfermagem Pedi√°trica, Enfermagem Obst√©trica, Sa√ļde Mental, Enfermagem no Controle do C√Ęncer, Gest√£o de Sistemas e Servi√ßos de Sa√ļde, Preven√ß√£o e Controle de Infec√ß√£o Hospitalar, Enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva, Envelhecimento e Sa√ļde do Idoso, e Gerenciamento e Servi√ßos de Sa√ļde e a P√≥s Gradua√ß√£o Stricto Sensu (mestrado e doutorado) na √°rea da Enfermagem

Projeto Pedagógico:

FISIOTERAPIA

APRESENTAÇÃO

O Curso de Fisioterapia da Uepa se prop√Ķe a oferecer ao estudante uma s√≥lida forma√ß√£o profissional, orientando-o atrav√©s de quatro eixos centrais: Homem Ser Biol√≥gico e Social; Preven√ß√£o, Patologias e Recursos B√°sicos de Avalia√ß√£o e Tratamento em Fisioterapia; Recursos F√≠sicos, √Čtica, Gerenciamento Administrativo e Patologia na Forma√ß√£o do Fisioterapeuta.

Como ci√™ncia aplicada, a Fisioterapia estuda o movimento humano e tem como proposta atual um modelo de assist√™ncia integral √† sa√ļde, onde exige a incorpora√ß√£o progressiva de a√ß√Ķes de preven√ß√£o, promo√ß√£o, prote√ß√£o e de recupera√ß√£o.

O profissional egresso do curso dever√° ser um fisioterapeuta com compet√™ncias e habilidades que lhe permitam atuar na pr√°tica fisioterap√™utica com enfoque na pessoa, valorizando o ser humano integral, vendo-o como s√≠ntese das dimens√Ķes biopsicossociais, atrav√©s da reflex√£o da sua a√ß√£o, com o intuito de promover a sa√ļde, baseado na convic√ß√£o cient√≠fica, cr√≠tica, cidad√£ e √©tica.

O Curso de Fisioterapia no ano de 2008 estar√° implantando o novo desenho curricular previsto no Projeto Pedag√≥gico, com regime seriado por bloco de disciplinas, com carga hor√°ria total de 4.128 h. A implanta√ß√£o dever√° ser gradativa, iniciando com a 1¬™ s√©rie em 2008 at√© a 5¬™ s√©rie em 2012. At√© a implanta√ß√£o da √ļltima s√©rie, o curso seguir√° normalmente com o desenho curricular atual que prev√™ uma carga hor√°ria de 4.440 h em regime anual, finalizando em 2011 com a forma√ß√£o da √ļltima turma. A dura√ß√£o m√≠nima √© de 05(cinco) anos e a m√°xima de 08 (oito) anos

ATUAÇÃO

Empresas, centros de sa√ļde, hospitais p√ļblicos e privados, cl√≠nicas especializadas, consult√≥rios particulares, escolas, domic√≠lios, institui√ß√Ķes recreativas e desportivas, institui√ß√Ķes de pesquisa e ensino, entidades de acolhimento infantil, de excepcionais ou de idosos.

Projeto Pedagógico

FONOAUDIOLOGIA

APRESENTAÇÃO

O Curso de Gradua√ß√£o Superior de Bacharelado em Fonoaudiologia, representa o mais novo desafio que a Universidade do Estado do Par√° – UEPA se imp√Ķe, visando √† expans√£o da sua rede de cursos universit√°rios na √Ārea da Sa√ļde.
Desafio que confere ao curso ora proposto, a responsabilidade de se tornar refer√™ncia de qualidade em Educa√ß√£o no cen√°rio Amaz√īnico, por ser essa a √ļnica institui√ß√£o p√ļblica, pleiteando ofert√°-lo no Estado do Par√°.

Coordenado pelo Centro de Ci√™ncias Biol√≥gicas e da Sa√ļde – CCBS e, com vincula√ß√£o linear com todos os outros cursos estabelecidos nos diversos Campi, num pacto √©tico pela forma√ß√£o de profissionais competentes para atender √†s demandas da sociedade, inicia-se a hist√≥ria da constru√ß√£o do Projeto Pedag√≥gico do Curso em liste, remonta aproximadamente h√° tr√™s anos, quando um grupo de professores desejosos da expans√£o de novos cursos nas √°reas do CCBS, ousou promover uma reuni√£o para sinalizar a vontade pol√≠tica de verem acontecer √† instala√ß√£o de mais um curso na institui√ß√£o, idealizado em atendimento √†s demandas reprimidas por assist√™ncia em Fonoaudiologia, j√° que parte desses servi√ßos j√° era oferecida no N√ļcleo de Desenvolvimento em Tecnologia Assistiva e Acessibilidade – NEDETA, na Unidade de Ensino e Assist√™ncia em Fisioterapia e Terapia Ocupacional – UEAFTO.

Projeto Pedagógico: