Biocultural

O que são Coleções Bioculturais?

Coleções de Etnobotânica e Botânica Econômica são tradicionais entre herbários ao longo do mundo, trabalhando com diversas definições específicas, mas centradas em objetos e informações associadas que representem a relação entre os seres humanos e seu ambiente vegetal, incluindo o seu valor histórico e cultural, manejos e usos econômico-sociais (tais como usos industriais e medicinais).

Mais recentemente, transpassando a visão utilitária e albergando os conceitos anteriores, essas coleções tem sido definidas como coleções bioculturais: exemplares etnobiológicos, artefatos, documentos e informações associadas (vegetais, animais e culturais) que representam as relações dinâmicas entre comunidades, biota e os ambientes. Nesse campo dinâmico, as transformações e associações são centrais.

Falando de outra maneira, coleções bioculturais são repositórios de plantas e animais usados pelo ser humano, os produtos resultantes e/ou as informações e objetos culturais relacionados. Incluem qualquer objeto feito de material biológico, especialmente aqueles com conotações culturais específicas; objetos não biológicos, mas usados no processamento desses materiais (por exemplo, ferramentas); objetos usados em rituais espirituais ou religiosos associados à processos biológicos; suas representações artísticas e artesanais; dados de informações ou arquivos relacionados à cultura, linguagem, criação, processamento e uso de um objeto biocultural.

As coleções bioculturais, portanto, salvaguardam os conhecimentos das inter-relações entre o homem e a natureza, entre a diversidade biológica e cultural, que gradualmente vem sendo perdidos. Desta maneira, coleções biológicas (como coleções de exsicatas) podem contribuir na conservação cultural e coleções culturais podem contribuir para a conservação biológica. Coleções bioculturais também contribuem para a documentação de tradições, práticas, conhecimentos e das diversas valorizações dos organismos biológicos.

Para saber mais sobre os conceitos de bioculturalidade e outras importantes referências, acesse o link.

Referências Bibliográficas

HART, ROBBIE; LAW, WAYNE; WYSE JACKSON, P. Biocultural collections for conservation. In: SALICK, Jan; KONCHAR, Katie; NESBITT, Mark (Ed.). Curating biocultural collections: a handbook. Kew: Royal Botanic Gardens, 2014. p. 319-336.

NESBITT, M. A. R. K. Use of herbarium specimens in ethnobotany. In: SALICK, Jan; KONCHAR, Katie; NESBITT, Mark (Ed.). Curating biocultural collections. Kew: Royal Botanic Gardens, 2014. p. 313-28.

SALICK, JAN; KONCHAR, KATIE; NESBITT, MARK. Biocultural collections: needs, ethics and goals. In: SALICK, Jan; KONCHAR, Katie; NESBITT, Mark (Ed.). Curating biocultural collections: a handbook. Kew: Royal Botanic Gardens, 2014. p. 1-8.

A Coleção Biocultural do Herbário MFS

A Coleção Biocultural do Herbário MFS utiliza diversas práticas curatoriais, relacionadas com a diversidade de objetos e informações salvaguardadas, abrangendo cinco categorias baseadas no uso do objeto: artesanal, alimentício, medicinal, cultural, ritualístico. Da mesma maneira a coleção de exsicatas do Herbário MFS contribui para a coleção biocultural através das informações etnobotânicas e bioculturais (tais como o uso medicinal) obtidas durante a coleta e adicionadas à etiqueta do exemplar.

Pra conhecer a Coleção Biocultural do Herbário MFS agende uma visita ou então visite nossa exposição permanente de Bioculturalidade no Centro de Ciências e Planetário do Pará.

Leia a reportagem de capa da revista Amazônia Viva, que trata das ações de bioculturalidade do Herbário MFS da UEPA, encartada no jornal O Liberal em Agosto de 2017.

Arrow
Arrow
Slider