Dia Internacional dos Museus

Em 18 de maio comemora-se o Dia Internacional dos Museus. Esta data foi inserida no calendário pelo Comitê Internacional de Museus (ICOM) para alertar a sociedade a importância que esses patrimônios detêm para o entendimento da história universal, visto que abrigam a identidade natural, cultural, histórica e científica que se formam por meio de bens materiais e imateriais que preservam e atestam uma memória.

 A falta de sensibilidade para com estes espaços tanto por parte governamental quanto pelo pouco reconhecimento da sociedade leva ao esquecimento e a degeneração dos mesmos, a exemplo disso, o Brasil presenciou em setembro de 2018 o incêndio que destruiu o Museu Nacional, que acabara de completar 200 anos e, grande parte do seu valioso repositório, na Quinta da Boa Vista na cidade do Rio de Janeiro. Tal acervo contava com cerca de 20 milhões de itens e sofria com falta de reformas e investimentos na área da ciência, cultura e educação. Com isto, o Museu Paraense Emílio Goeldi em Belém-PA, fundado em 1846 passa a ser o museu mais antigo em funcionamento com pesquisas no Brasil.

O herbário Profª. Drª. Marlene Freitas da Silva também na capital paraense, atuante na Universidade do Estado do Pará, registrado na plataforma da Rede Nacional de Identificação de Museus salvaguarda, pesquisa e divulga coleções de exsicatas, frutos e sementes, flores, plântulas, fungos, briófitas e bioculturalidade. Visitar espaços como esses é também percorrer ramos da ciência que, através de suas coleções, permitem conhecer a história natural e a biodiversidade, além de entrar em contato com a identidade cultural e biológica de diversas culturas representada pelas peças e amostras que guardam uma rica história para a sociedade e seu desenvolvimento.

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider
%d blogueiros gostam disto: