• Prêmio Jovens Pesquisadores antecipa inscrição de projetos de pesquisa
  • Voltar
 por 

Oferecido pelo GBIF, o prêmio oferece dois auxílios de 5 mil Euros, um para mestrado e outro para doutorado, para desenvolvimento de projetos de pesquisa na área de informática para a biodiversidade.

Realizado anualmente pela Plataforma Global de Informação sobre Biodiversidade (GBIF, na sigla em inglês), o prêmio Jovens Pesquisadores visa incentivar a inovação científica na área de tecnologia da informação para a biodiversidade. Serão premiados, cada um com 5 mil Euros, dois projetos a nível mundial, sendo um de mestrado e outro de doutorado. No Brasil, a seleção será realizada pelo Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), com suporte técnico da ONU Meio Ambiente e apoio financeiro do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).  As propostas devem ser enviadas até o dia 15 de maio de 2018. Estudantes brasileiros foram contemplados nas duas últimas edições do prêmio.

O Herbário MFS, como membro do INCT – Herbário Virtual da Flora e dos Fungos, colabora com seus dados curatoriais para as plataformas GBIF/SIBBr.

As propostas de projeto, que devem ser redigidas na língua inglesa, serão avaliadas pelos critérios de: (i) originalidade e inovação; (ii) uso e relevância estratégica de dados acessados pela Rede GBIF; e (iii) mensurabilidade e impacto no avanço da informática para a biodiversidade e/ou a conservação da diversidade biológica.

Premiações brasileiras – As duas últimas edições do prêmio Jovens Pesquisadores contemplaram estudantes brasileiros em suas categorias. Em 2017, a doutoranda do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Itanna Oliveira Fernandes, foi a ganhadora selecionada da categoria doutorado pela publicação de um conjunto de dados de monitoramento ambiental de formigas nas áreas de influência da Usina Hidrelétrica Santo Antônio em Rondônia. Na edição 2016, o mestrando da Universidade Federal da Alagoas (UFAL), Bruno Umbelino da Silva Santos, ganhou com o projeto intitulado “Mapeando a perda do conhecimento da biodiversidade na Amazônia em função do desmatamento histórico e futuro”.

Saiba mais: http://www.sibbr.gov.br/internal/?area=comunicacao&subarea=noticia_140https://www.gbif.org/news/5uADI7GJY4amKs88Q4Ug4I/call-for-nominations-opens-for-2018-gbif-young-researchers-award